Search This Blog

Loading...

Monday, August 24, 2009

Tragédia da Vila Socó - Cubatão

Considerada uma das maiores tragédias que a cidade de Cubatão sofreu, ou se não a maior, foi o incêndio de um oleoduto da Petrobrás que passava sob uma favela, Vila Socó, o qual houve centenas de mortes. A matéria abaixo é do jornal O Estado de São Paulo de domingo, 26 de fevereiro de 1984. A tragédia ocorreu no dia 24 de fevereiro de 1984.



Imagem: reprodução da primeira página de O Estado de S.Paulo de 26/2/1984

"Tragédia em Cubatão: explosão e 70 mortos
Não foi por falta de aviso: 'Cubatão está em cima de uma bomba: se houver vazamento de um oleoduto ou deslizamento na serra, teremos uma tragédia', advertiu em agosto o secretário especial do Meio-Ambiente, Paulo Nogueira Neto. A tragédia aconteceu ontem: um dos quatro dutos subterrâneos da Petrobrás que passam sob as casas de madeira da Vila São José (Vila Socó), em Cubatão, começou a vazar sexta-feira - o sexto vazamento desde outubro -, explodiu na madrugada de ontem e matou 70 pessoas, segundo nota oficial da empresa, que assumiu a responsabilidade e vai indenizar as vítimas.
Na nota, distribuída ontem, a Petrobrás - a empresa mais advertida e multada pela Cetesb nos últimos dois anos - ressaltou que a adoção de medidas de segurança na área sempre foi dificultada pelo fato de a região 'estar sujeita a diversas jurisdições'.
Durante a madrugada, Cubatão viveu momentos dramáticos: o fogo destruiu quase toda a favela - mais de mil barracos - e os bombeiros, desesperados, choravam enquanto retiravam dos escombros os corpos calcinados de mulheres agarradas com seus filhos. Morreram famílias inteiras e os feridos em estado grave - mais de 50 - têm poucas possibilidades de sobreviver. Os mortos podem passar de 100, pois muitos corpos ainda estão desaparecidos.


E poderá explodir outra vez
Os tubos que transportam gasolina, gás e óleo diesel na região de Cubatão podem explodir de novo, repetindo a tragédia. Foi o que admitiu ontem o próprio superintendente da Refinaria Presidente Bernardes, Mário de Freitas Esteves. Há denúncias de que os tubos não são corretamente mantidos e de que estão sendo utilizados para o transporte de álcool, altamente corrosivo. A Cetesb já chamou a atenção da Petrobrás para isso.


Cidade maldita e envenenada
A cidade dos meninos mortos, das crianças que nascem sem cérebro, do ar irrespirável, das intoxicações e das doenças respiratórias. O lugar mais feio e mais poluído do mundo, que assusta e enoja os cientistas estrangeiros que chegam para visitá-lo. Cubatão, o 'Vale da Morte', é um lugar terrível, uma cidade maldita e de atmosfera envenenada, sobre a qual já se fizeram centenas de estudos, sem que jamais se chegue a uma solução para a sua gente.

O pouso forçado de Montoro
Ao voltar ontem de Cubatão, o helicóptero em que estavam o governador do Estado e uma equipe da Defesa Civil teve de fazer um pouso forçado, por problemas mecânicos, em um terreno baldio a 50 metros do Clube Paineiras, no Morumbi. Ninguém ficou ferido, nem houve pânico. Este é o único helicóptero do governo, pois o outro foi destruído em julho, ao cair na represa Guarapiranga."

Grupo: Samuel Café, Tânia, Sanderson, Tiago, Ayslan, Luciana Lucas

2 comments:

  1. Erro. O oleoduto não passava sob os barracos da favela. Os barracos da favela é que foram construidos sobre o oleoduto. O oleoduto foi colocado em uma área de dominio publico. Muito depois alguém deu inicio a construção de barracos e a favela foi se formando. Os únicos "responsaveis" foram os próprios moradores que sabiam da existencia do oleoduto.

    ReplyDelete
  2. Só para completar... E as autoridades que não desempenharam sua função, não fiscalizando, deixaram que pessoas construíssem ali suas moradias. Qual é a função dos governantes? Cuidar da população!

    ReplyDelete